Se não estiver certo, não precisa estar errado: esteja curioso! – Por Patricia Capeluto

Você quer ter razão ou ser feliz? A verdade é que enchemos a boca para dizer um, mas no fundo no fundo queremos o outro, não é? Como muitos de nós, Patricia Capeluto já viveu esse dilema! especialista em comunicação não-violenta (CNV), Patrícia nos traça um caminho para descobrirmos algo mais importante do que felicidade ou razão: curiosidade! Facilitadora de diálogos, mediadora de conflitos e professora. Uma perfeccionista em remissão, que evita as verdades absolutas.

No artigo de hoje, a carismática palestrante nos convida à reflexão do seguinte tema: se não estiver certo, não precisa estar errado. Esteja curioso! Acompanhe.

Você sabe como não se sabotar em um diálogo? – Por Patricia Capeluto

Você quer ter razão ou ser feliz? O cansaço de viver na tentativa e erro

Se relacionar com os outros precisa ser algo tão difícil? Eu passei mais de duas décadas ocupando cargos executivos, gerenciando pessoas e fazendo todos os dias esta mesma pergunta.

Apesar do fato de ter bons feedbacks como gestora, e contar com ótimas equipes, havia desgaste e desentendimento.

Falas impacientes, ríspidas, e mesmo a omissão ao não falar o que era importante, revelam alguns dos problemas de comunicação que eu sempre tive que lidar no ambiente corporativo.

O que eu sabia sobre inteligência emocional era pautado em fórmulas fáceis e caminhos pouco concretos. Por mais que eu tentasse fazer as coisas do jeito certo, quando eu percebia que o outro não colaborava, eu pensava: “Não sou obrigada, né?”. Na verdade, estava cansada de funcionar na tentativa e erro.

O que eu fiz? Decidi mergulhar de cabeça no estudo dos relacionamentos e diálogos, na busca das respostas. 

Conversas difíceis : a grande revelação

Um belo dia me deparei com um livro do projeto de negociação de Harvard, intitulado “Conversas Difíceis”.  Mas, o que é uma conversa difícil? É exatamente tudo aquilo que você considere delicado de ser abordado.

Em linhas gerais, a mensagem do livro é mostrar que na verdade, não conversamos com os outros e evitamos conversar. O motivo?  O fato de que algumas das vezes em que tentamos conversar, as coisas simplesmente se tornaram piores do que estavam. 

Já percebeu que temos em nós, aquela certeza de que estamos certos? E que essa certeza de estar certo, habita também a crença do outro? 

De maneira sucinta, o contato com este estudo me trouxe a seguinte revelação: quando entramos numa conversa difícil, temos 3 perguntas em mente:

  • Quem está certo?
  • Quem está errado?
  • De quem é a culpa? 

Eu fiquei assombrada. O motivo? Eu tinha essas 3 perguntas em mente e já sabia a resposta. Afinal, é óbvio: “quem estava certa era eu” – pensava.

Quer saber o desfecho dessa história e como lidar com essas conversas difíceis que são uma constante em nossa vida profissional e pessoal?

Clique no vídeo abaixo, vale a pena! Até a próxima e muito grata pela sua atenção! 

Quero a Patricia Capeuto em meu evento!

Escrito por

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Quem palestrou?

Você precisa absorver muito conteúdo mas não encontra tempo para ler?

Milhares de pessoas tiveram uma experiência transformadora ampliando os limites do foco e da memória. Agora é a sua vez!

Clientes