Palestras de Sucesso entrevista Rafael Cobra

O quanto de dor você aí do outro lado pode suportar? Você costuma se ferir com facilidade, diante das pedras que surgem em seu caminho? E se alguém te disser que todas as lágrimas, dores e sofrimento, servem de munição para seguir em frente, no caminho de uma vida mais feliz e plena? Talvez você aí do outro lado da telinha chame isso de loucura. No entanto, o palestrante e mentor Rafael Cobra é prova viva de que é possível renascer das cinzas e feito uma fênix, alçar voos muito mais altos.

Confira a incrível história de vida e os ensinamentos desse cara em um bate papo que tivemos com ele, o mais novo integrante do time da Agência Palestras de Sucesso! 

A princípio, agradeço sua disposição em nos atender. Sua história comoveu toda a equipe da Palestras de Sucesso e estamos felizes com sua inspiradora presença aqui. Antes de mais nada, por que Cobra? 

Rafael Cobra: Cobra é sobrenome, embora muita gente ache que é apelido e que tenha a ver com essa força que transmito, não, é só sobrenome mesmo, mas tem gente que nem sabe meu primeiro nome, hahaha .

Seu livro, “A vida cobra”, está em processo de produção, não é mesmo? O que você pode nos adiantar sobre o conteúdo? Pode soltar um spoilerzinho? rsrsrs E, aproveitando, quais livros você gostaria de ter ao lado do seu nas prateleiras das livrarias? 

Rafael Cobra: Sim, estou acabando de escrevê-lo e o capítulo final são meus dias atuais, de mais uma nova virada na vida. O spoiler que eu posso dar é que o leitor se emocionará com uma história densa e transformadora, pois dá uma nova visão para fatos que culturalmente fomos doutrinados e ver pelo lado do vitimismo, eu trago um olhar de coragem em escolher sair melhor após cada pancada que a gente leva. Sim, é uma escolha e o livro deixa isso claro 

De fato, ao conhecermos sua história, vimos que a vida foi mesmo dura com você. Resiliência e maturidade da personalidade são alguns temas que você explora nas palestras, certo? Conta pra gente: o sofrimento é um gatilho para despertar tais habilidades no ser humano? Ou é possível aprimorar essas características sem o sofrimento? 

Rafael Cobra: É possível, com certeza ! A diferença é que o sofrimento iminente, te coloca em xeque e pode acelerar esse processo. Eu costumo dizer inclusive que uma das grandes inteligências e diferenciais de algumas pessoas é aprender com o erro e sofrimento dos outros, não é fácil mas é totalmente possível.

Alguns estudos mostram que a falta de inteligência emocional no cenário corporativo é uma das principais causas de dispensa e de falta de produtividade. Diante deste quadro, de que maneira suas palestras ajudam a transformar as pessoas e consequentemente o trabalho em equipe e o clima na empresa?

Rafael Cobra: Eu costumo chamar a inteligência emocional de um super poder, pois muda o jogo, mesmo ! Da constatação vem a evolução. As pessoas e as empresas têm padrões de comportamentos que já rodam no automático, na grande maioria das vezes não colocamos a inteligência emocional no processo, não pensamos fora da caixa e isso faz com que todos tenham resultados medíocres, medianos. Pra você ter uma ideia, quando aplicamos inteligência emocional e maturidade da personalidade em um problema, resolvemos ele 4x mais rápido pelo simples fato do foco estar na solução e não no culpado.

Você cita alguns nomes como inspiração, tais como Sérgio Cortella, Brené Brown e Bernardinho. O que o Rafael Cobra aprendeu com estes mestres?

Rafael Cobra: Com o Cortella, aprendi a filosofia contemporânea, com essa linguagem mais acessível e prática que dá muito sentido a nossa existência. Com o Bernardinho, o vício pelo trabalho, pelo esforço, pelo plantio. Eu tenho uma longa trajetória no esporte de alto rendimento e me identifico muito com o que ele prega.

E com a Brené Brown,  aprendi que minha vulnerabilidade também era minha força ! Foi vendo a palestra dela e lendo seu livro que eu tive a ideia de contar a minha história da forma que eu conto, com a certeza de que inspiraria e ensinaria muita gente.

Mudando um pouco de assunto, vimos no seu Instagram que você postou uma letra sensacional de um samba interpretado por Diogo Nogueira: “Clareou”. Além de samba, quais estilos musicais você curte, e quais outros sons com letras inspiradoras e motivacionais você destacaria? 

Rafael Cobra: Eu sou completamente apaixonado por samba. Mas também gosto de MPB, Jazz, Rock, sertanejo de viola tipo Almir Sater que inclusive tem uma letra que eu amo e que me inspira e emociona “Tocando em frente”. Também sou fã do Tim Maia e Gonzaguinha que tem letras incríveis. Enfim, eu sou bem eclético e presto muita atenção nas letras.

Falando sobre resiliência: como a prática pode influenciar no cotidiano de cada indivíduo? 

Rafael Cobra: Nesse caso, eu analiso um pouco antes da prática, que é o que te faz praticar …. um objetivo claro e forte ! E pra isso temos que mudar o olhar para nossa vida e encarar nossos problemas como desafios, assim teremos a disciplina necessária para praticar o que for preciso, do contrário, o que tenho visto são pessoas que dependem da motivação e a motivação te faz começar um projeto mas o que te faz terminar é a disciplina e determinação 

Neste momento de pandemia, muitas pessoas entraram em depressão, outras desencadearam crises de ansiedade. Além disso, casos extremos levaram empreendedores ao fracasso total e algumas pessoas chegaram a se matar, infelizmente. Você comenta em sua apresentação que quase cometeu suicídio e que esse momento te fez enxergar que o suicida não quer acabar na verdade com a vida, mas com a dor. É possível “se vacinar” contra o suicídio? Qual seria a “vacina” ou ferramentas para se “blindar” nessa situação? 

Rafael Cobra: Só o fato da pessoa ter clareza de que ela quer acabar com a dor e não com a vida, já acende uma luz muito forte. E o que acaba com a dor é enfrentá-la, invariavelmente! Então, entendo que a “vacina” é o exercício da felicidade, entender que os problemas fazem parte do processo e que a felicidade está exatamente aí.

Como desenvolver a antifragilidade?

Rafael Cobra: Aprendendo a agradecer sobretudo ! Quando nos obrigamos a agradecer, aprendemos a olhar o lado positivo, de aprendizado e crescimento que existe em todas as questões. Isso faz com que tudo faça mais sentido, do contrário seria só a dor pela dor.

Para o Rafael Cobra, pai e marido: o que é ser feliz? 

Rafael Cobra: Como eu disse anteriormente, felicidade é uma atividade e não um estado. Ser feliz é ser grato de verdade com o que você tem e estar em busca do que você quer, dentro dos seus valores e princípios.

Vimos que você costuma dar dicas e toques no Instagram sobre relacionamentos. Quais as perguntas mais inusitadas que você recebe e qual o perfil do público que te segue nas redes?

Rafael Cobra: Meu público no Instagram é em maioria feminino, acho que uns 75% mas tem muito homem que curte meu trabalho por lá.

As perguntas mais inusitadas são sobre sexo e traição ainda mais quando essas tem relação entre si, hahaha.

Você é um cara que venceu diversas atribulações para chegar onde está e certamente vai chegar muito mais longe. Afinal, como diz uma canção que me lembrei agora, “não há limites para aquele que quer conquistas”. Como um agente de transformação, um mentor que já reescreveu 900 histórias, conta pra nós qual a história mais impactante que você se lembra, de ter ajudado e mudado a trajetória de vida de alguém que lhe procurou? 

Rafael Cobra: a de uma dentista, classe média, bonita, mas  que via a vida em preto e branco (palavras dela), pensava constantemente em suicídio, vivia no modo automático, aliás não vivia, sobrevivia . . . e para os mesmos acontecimentos da vida dela, eu lhe mostrei um outro ângulo, uma outra maneira de enxergar as coisas, ensinei ela a importância da gratidão, ensinei pra ela o que é um relacionamento a dois e como se relacionar, ensinei a mágica de se ter uma relação saudável com o próprio corpo, nossa máquina, mostrei o qual nobre era a profissão dela.

Essas coisas trouxeram cor de volta pra vida dela e hoje ela é uma apaixonada pela vida, se reconciliou com o pai que não falava há quase 10 anos e os olhos vivem brilhando. Ela está pronta pra essa aventura incrível e maravilhosa, embora difícil que é a vida humana.

Gratidão pela conversa inspiradora, o espaço é seu para deixar seu recado final. 

Rafael Cobra: Eu que agradeço pela oportunidade de falar um pouco sobre minha ótica sobre a vida. E meu recado final é sobre meu “slogan” pra que as pessoas tenham coragem de encarar suas partes mais frágeis, menos bonitas, mais complicadas e desenvolver isso que normalmente empurramos para debaixo do tapete, na grande maioria das vezes, nossa felicidade está exatamente ali, nunca se esqueçam : “NO VENENO EXISTE A CURA ! “ 👊🏼♥️🐍

Escrito por

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Quem palestrou?

Você precisa absorver muito conteúdo mas não encontra tempo para ler?

Milhares de pessoas tiveram uma experiência transformadora ampliando os limites do foco e da memória. Agora é a sua vez!

Clientes