Palestras de Sucesso entrevista Professor JJ

1- Grande Jenivaldo de Jesus! Pra começar, conta pra gente qual fator mais te motivou a publicar seu livro e o que este livro significa para sua vida?

O lançamento do livro é parte integrante das minhas realizações, as principais motivações foram a oportunidade de contribuir com minha história afim de agregar nas vidas das pessoas e ao fato de deixar legados práticos e verdadeiros.

2- Ainda estamos em tempos considerados difíceis, não somente no Brasil, mas em uma esfera mundial.  Como foi e como está sendo, a pandemia para o menino sonhador JJ, que nunca soube o que é ser fácil?

Esses momentos estão servindo para trazer às luzes algumas situações que estavam ocultas, mesmo em meio a tantas dificuldades que o momento oferece, está sendo possível o encontro do eu com o próprio eu, está proporcionando a oportunidade do encontro com a pessoa mais difícil de encarar, que é, a si próprio, de enxergar os erros, de se auto melhorar, de enxergar o outro com maior apreço e respeito, dessa forma, nos ensinando a romper os obstáculos, a quebrar, de fato, as barreiras. Um exemplo disso foi o lançamento do livro mesmo em meio a pandemia.

3- Ficamos emocionados com sua história, pois ela é de fato, carregada de verdade. O seu jeito simples também cativa a todos que tem contato com o seu conteúdo, seja pelo livro, pelas palestras. Contudo, vale dizer que você como professor, está sempre em contato com jovens que certamente tem em você um modelo de inspiração para superar as adversidades da vida. O que você pode nos dizer em relação à educação e a importância que ela tem na vida de todos nós e na transformação da sociedade para melhor?

Falar de EDUCAÇÃO é falar de transformação, é falar de mudança na sua essência e na pluralidade. Algumas pessoas dizem que o processo educacional, seja ensinando, e/ou, aprendendo, é um processo muito “difícil”, isso pode ser uma verdade, entretanto, afirmo que o preço da ignorância é infinitamente mais árdua. Sempre lembrando que eu sou fruto da transformação, da mudança, da EDUCAÇÃO.

4- Uma de suas frases, diz mais ou menos assim: “Nada é por acaso, tudo tem um preço a ser pago e se reinventar é necessário para ter sucesso”. Dito isso, conta pra nós: qual o primeiro passo para nos reinventarmos?

Penso que o primeiro passo ocorre quando nós aceitamos que o mundo precisa ser melhorado, e não há como iniciar essa mudança se não for por nós mesmos, a mudança, a reinvenção começa aqui, de dentro para fora. É importante lembrar que o processo de reinventar –se exige fundamentalmente que SAIA DA ZONA DE CONFORTO, é necessário, entre outras, de CORAGEM.

5-  Você comenta sobre pontos limitadores. Quais são os mais comuns, aqueles que travam as metas, objetivos e sonhos das pessoas?

Os pontos limitadores se encontram dentro de cada um de nós, assim como o que nos impulsionam também se encontra no nosso interior, a diferença está no que eu utilizo, naquilo que eu dou ênfase. O medo, a procrastinação, a falta de objetivo definido, a falta de confiança em si próprio, a zona de conforto, são alguns dos sintomas graves dos limitadores.

6-  Certa vez, Charles Chaplin disse que “A persistência é o caminho do êxito”. Acredito que essa frase tem um ponto de encontro com sua história, afinal, você nunca desistiu, ao contrário, quanto maiores os desafios, mais você se empenhou e se dedicou para superar. Partindo deste princípio, de onde veio essa força, esse brio, para seguir em cenários totalmente adversos? Como alguém que se identifica com você agora, mas que não consegue encontrar motivação para seguir, pode descobrir essa força nele também?

Essa força surge quando a pessoa decide SER a MUDANÇA, eu venho de incontáveis gerações inseridas na ignorância, na miséria, no medo e, algumas vezes no conformismo, se eu quero a mudança, eu preciso entender que NÃO posso TERCEIRIZAR, assumir a RESPONSABILIDADE da própria vida é primordial nesse processo.

7- A habilidade de fazer de um limão, uma limonada, é algo que nasce com o indivíduo, ou é algo que podemos aprender, colocar em prática e aprimorar?

Fazer do “limão, uma limonada”, é uma questão de como enxergamos e agimos diante dos obstáculos, é algo que está dentro de cada um, mas é preciso coragem, visão e decisão. As adversidades servem para nos parar ou, também servem como combustível e fonte de aprendizagem para nos impulsionar rumo ao que desejamos, a decisão é de cada um.

8- Professor JJ, você tem chamado a atenção no universo das palestras, arrancando elogios calorosos inclusive de grandes nomes do cenário, caso de Geraldo Rufino, que te definiu como um Gigante e exemplo de pessoa neste “novo normal”, devido seu equilíbrio emocional e super-humano que você é. Ao que você atribui o sucesso que tem feito com suas palestras e com profissionais como o Rufino, por exemplo?

Esse enorme carinho e reconhecimento, acredito que seja entre outros, pela veracidade das histórias, da verdade expressa e da vontade incondicional de ajudar o próximo. Quando me perguntam quantas vezes eu ensaio para as palestras, as pessoas ficam surpresas quando eu respondo que JAMAIS ENSAIEI, é algo que vêm de dentro para fora, é algo que move a missão e o propósito de ajudar pessoas a se auto encontrarem.

9- Todos nós podemos ser mensageiros da esperança, plantando sementes com nossas palavras?

Sim, sem dúvidas, basta que haja a predisposição de AMAR as pessoas de verdade, de dividir as experiências acumuladas de forma pura, afinal, todos nós temos algo a aprender e a ensinar, mas é preciso querer e buscar.

10-  É comum que muitas pessoas não assumam o comprometimento que deveriam ter com elas mesmas. Você chama a atenção em suas palestras, para esse ponto: que nós mesmos é quem escrevemos a história de nossas vidas, e não os outros. Sendo assim, de que maneira podemos deixar de ser aquele espectador passivo diante da vida, para ser alguém que de fato, entra em cena e assume o papel de protagonista?

Precisamos ACREDITAR, e ENXERGAR que todos nós temos aptidões especiais, muitas pessoas acabam confundindo isso com o fato de nascerem em condições diferentes, a exemplo de onde e como eu nasci, e acreditando na “inferioridade”. Quando eu passei por tantas necessidades, ali eu enxergava que não adiantaria reclamar ou procura culpados, tive que aprender às duras penas que eu e, apenas eu seria capaz de agir e modificar as situações.

11-  Falando um pouco sobre o ambiente corporativo: como desenvolver o sentido de equipe na empresa?

No sentido de equipe se desenvolve a partir do momento em que eu enxergo  que a empresa onde trabalho é uma extensão da família, da vida, quando eu enxergo que existe uma situação de importância e de dependência de todos que compõem a equipe. Compreender que todos, ABSOLUTAMENTE TODOS têm a sua importância e seu devido valor dentro da equipe, dessa forma, por si só as pessoas modificam seu olhar e consequentemente suas ações e sua valorização.

12- Pensando naquele profissional que está em uma empresa, que almeja subir degraus na companhia, mas que desanima e cai na procrastinação e na inércia. O que um líder pode fazer para ajudá-lo?  E o que ele mesmo pode fazer para conquistar esse cargo tão sonhado e desejado?

O verdadeiro líder tem a missão de motivar com atitudes, com exemplos práticos, de trilhar o caminho em vez de apenas teorizar. Quanto às pessoas que almejam objetivos, precisam fundamentalmente entender que necessita de mudanças internas e, que ela é a MUDANÇA que tanto almeja e, além disso, que existe um preço a ser pago para tais conquistas.

13-  Muito mais caro que o preço de se educar é a ignorância. O que pode nos dizer acerca dessa reflexão?

A educação possui um poder de transformação inarrável, enquanto que a ignorância provoca cegueira capaz de paralisar o indivíduo, a ignorância tem o poder de fazer com que as pessoas não enxerguem algo que está à sua frente.

A educação transforma o mundo porque possui a capacidade de MUDAR O SER.

14-  Qual dica você daria para não termos nossos sonhos roubados?

Não há uma receita pronta, mágica ou infalível, entretanto, se manter focado, de fato, e ter a consciência dos esforços que terão que ser empregados naquilo que REALMENTE SONHA, é fundamental para suas realizações, tudo isso deve ser somado à persistência e não apenas a permanência.

15- Quando decidiu começar os estudos aos 34 anos de idade, época que você ainda trabalhava de ajudante de pedreiro, você já imaginava fazer o sucesso que faz hoje?

Eu sempre procurei melhorar a situação em que estava passando naquele momento, mesmo quando pensava em coisas grandes eu procurava focar nas “batalhas” e não diretamente na “guerra”. É um processo de construção e, no decorrer da própria jornada as experiências nos moldam e nos direcionam.

16- Em um de seus vídeos, você aparece na rua onde você viveu quando criança. Acredito que um filme passe na sua mente quando você retorna até lá, não é mesmo? Qual a importância de nossas raízes, ao seu ver, para seguirmos em uma trajetória bem-sucedida?

Está sempre conectado com as raízes não pode ser uma escolha, é algo que faz parte do mais profundo estágio do processo de crescimento, lembrar, valorizar, visitar as raízes faz parte da EVOLUÇÃO, DO CRESCIMENTO VERDADEIRO do ser humano, quando isso não é feito, teremos uma pessoa que fez “sucesso” apenas, mas que não evoluiu, de fato.

Escrito por

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Quem palestrou?

Você precisa absorver muito conteúdo mas não encontra tempo para ler?

Milhares de pessoas tiveram uma experiência transformadora ampliando os limites do foco e da memória. Agora é a sua vez!

Clientes