Palestras de Sucesso Entrevista Patricia Capitanio

1- Antes de mais nada, estamos muito felizes de ter você no cast da Palestras de Sucesso, Patricia Capitanio. Sinta-se acolhida por todos da equipe e obrigado por abrilhantar ainda mais o nosso time. Para começar, sendo você Palestrante, Mentora e Educadora Financeira, quais seriam as dicas básicas para uma empresa ou um indivíduo, conseguir “respirar” financeiramente em um cenário de crise, como o que enfrentamos durante a pandemia e agora num contexto pós-pandemia, (se é que podemos nomear dessa forma)? 

Patricia Capitanio: Não dá para negar que a pandemia de coronavírus trouxe consequências para a economia e que elas já são sentidas nos mais diversos setores.

Por todo o país, 88% dos empresários de micro e pequenos negócios viram o seu faturamento cair durante o período de isolamento social.

As informações são da pesquisa “O impacto da pandemia do coronavírus nos pequenos negócios”, realizada pelo Sebrae no começo de abril.

Com o isolamento social, as medidas preventivas para conter a transmissão do coronavírus, muitas empresas e até mesmo pessoas físicas foram obrigadas a interromper temporariamente suas operações.

E Diante desse cenário, ficou ainda mais latente a importância de olharmos para as nossas despesas sejam elas fixas ou variáveis, porque quando temos a entrada de dinheiro, seja através da venda ou através do salário, conseguimos, nas piores das hipóteses, girar, porém, mediante a um cenário que vivemos, onde muitos não tiveram receita por um bom período, mostrou a importância de olhar para os gastos mensais, será que as contas contas estão sendo pagas no modo automático?

Será que, acostumamos pagar elas, mesmo não tendo necessidade daquele produto e serviço?

É necessário uma boa gestão financeira para superação da crise, sem você parar e analisar pra onde está indo seu dinheiro, é impossível você manter um controle.

Procure alternativas agora, no pós pandemia para que você tenha novas fontes de receitas diferentes, não dependendo somente de uma torneira para que seja abastecida sua caixa de agua.

Comece a se preparar para imprevistos, eles irão acontecer e não depende de você, quanto mais preparado financeiramente estiver, menos impacto você sentirá.

2- Na sua visão, qual a importância da educação financeira e como ela pode criar uma sociedade mais próspera? 

Patricia Capitanio: Educação financeira é muito mais do que juntar os ganhos, começar a investir, apertar os cintos, ou fazer  lançamentos das despesas numa planilha ou aplicativo.

Quero que você imagine esse cenário:  ter dinheiro o suficiente para conquistar uma vida confortável, um futuro bem sucedido e sem depender de ninguém para tudo isso. Vamos mais além, já pensou você precisar de um alto valor em dinheiro (por exemplo fazer uma cirurgia de emergência) e, mesmo sem contar com esse gasto, sabe de onde tirar sem que isso comprometa outras despesas, sem deixar você angustiado e desesperado sem saber o que fazer para arrumar dinheiro?

Parece difícil de alcançar esse nível de independência, mas com a educação financeira esse futuro pode ser possível para qualquer um. E é comprovado! Pessoas com educação financeira conseguem ter mais consciência e pé no chão quando o assunto é orçamento pessoal e, por esse motivo, vive uma vida sem preocupações financeiras e lida com seu dinheiro de maneira que ele não controle as suas ações.

3- Como a saúde financeira do seu colaborador pode afetar uma empresa e de que maneira o empresário e gestor pode trabalhar esta questão para ajudar os funcionários? 

Patricia Capitanio: Na correria do dia a dia, muitos empresários não conseguem parar para analisar profundamente a causa de alguns problemas dentro da sua empresa, e paga a conta cara das horas improdutivas, alto índice de turnover, faltas e desmotivação dos seus funcionários.

Os problemas com dinheiro podem minar a produtividade dos seus funcionários, as contas atrasadas, dívidas que se acumulam e falta de perspectiva para o futuro deixam os profissionais distraídos, desanimados e improdutivos. Muitos adoecem física e psicologicamente por conta dessas preocupações — e afetam ainda mais os resultados da empresa.

A principal maneira para resolver esse problema, os gestores precisam conscientizar sobre seu papel na educação, apoio e orientação financeira aos seus funcionários, disponibilizando palestras, orientações, mentorias, webinários, aconselhamento personalizado e coaching financeiro.

4- Qual paralelo você traçaria entre finanças e empoderamento feminino?  Aproveitando o gancho, quais outras profissionais mulheres você destacaria no mercado, seja no segmento de palestras, mentoria, finanças? 

Patricia Capitanio: A cada década, as mulheres têm conquistado mais direitos que lhes garantem maior poder e autonomia nas decisões. Enquanto a sociedade do século passado ainda acreditava que o único objetivo da figura feminina era cuidar da casa e da família, sendo obediente ao marido como provedor, agora, a mulher tem buscado seu protagonismo.

E um dos fatores que representa esse poder é a independência financeira. Como muitas mulheres eram “do lar”, sem experiências ou conhecimentos técnicos para um emprego formal, eram mais comuns casos de violência doméstica onde a mulher não saía de casa por falta de alternativa para se manter.

Por isso, conquistar rendimentos do seu próprio salário, ter o controle e total planejamento dos recursos financeiros, investir, dominar seus gastos é essencial nos dias de hoje e torna a mulher menos suscetível a não conseguir se livrar de problemas conjugais.

Com a inserção da mulher no mercado de trabalho viabilizou a independência financeira das mulheres.

É fundamental que as mulheres comecem olharem para sua vida financeira, porque possibilita que elas tenham autonomia para decidir seu futuro, seja ele criando a família, mudando de profissão ou, mesmo, empreendendo.

5- Conta pros nossos leitores como funciona a sua mentoria gratuita. 

Patricia Capitanio: Você pode ter um atendimento individual gratuito comigo para tirar suas dúvidas sem precisar aparecer. No meu grupo vip do WhatsApp tiro as dúvidas dos meus mentorados e alunos, e você também pode participar gratuitamente através desse grupo, é fácil, somente ir na minha pagina www.patriciacapitanio.com.br e clicar em quero participar, automaticamente você será direcionado para esse grupo. Será um prazer tê-lo comigo!

6- Como podemos nos educar para que nosso consumo seja consciente? 

Patricia Capitanio: A forma como fazemos compras mudou e as lojas online se tornaram a principal escolha para muitos, criando amplas possibilidades de usar e estender o crédito e eles evoluíram, junto com a transformação digital, identificando e personalizando muito mais seus desejos de compra.

Nas gerações anteriores, o dinheiro físico era usado para a maioria das compras, hoje, isso pouco acontece. Temos facilidade de obter cartões e instituições financeiras possibilitam diversas categorias de empréstimos. Sem o conhecimento adequado ou controle da renda, não é difícil ter problemas financeiros. Mas o que isso tem a ver com consumo consciente?

Muitas pessoas têm pouco conhecimento sobre finanças e sobre o impacto em seu bem-estar que a bagunça financeira pode causar. Diante desse cenário, precisamos para e olhar nossos hábitos, o que tem levado a gastar sem necessidade, quais sentimentos estão sendo substituídos pelo poder do dinheiro, o que tem levado você comprar mesmo não tendo dinheiro?

Pare! Se observe! Organize! Tente cortar gastos! Seja realista com sua situação financeira! Aceite seu orçamento! Viva de acordo com o que seu dinheiro permite!

7- Patricia, como exímia especialista, nos diga uma coisa: como podemos identificar quando um produto financeiro é interessante para nós? 

Patricia Capitanio: Com os devidos cuidados, primeiro é preciso entender se realmente você precisa daquele produto financeiro, segundo é muito importante você deixar de lado as emoções e agir com a razão, não se deixar ser induzido por ofertas de atendentes que estão ali querendo vender o que é importante para ele e não para você, consulte mais de uma instituição financeira, compare a qualidade do produto, compare as taxas, faça simulações, veja o que está incluído, leia as informações antes de assinar, analise se não tem outros caminhos que você pode tentar antes de contratar aquele produto.

Além disso, busque saber quais os benefícios que você tem direito, identifique quais os ganhos que você terá, coloque num papel, pros e contra, isso irá te ajudar a tomar decisões muito mais conscientes.

8- Qual o seu sentimento, ao saber que você segue a cada dia, transformando a vida das pessoas através de  palestras encantadoras e de alto impacto? 

Patricia Capitanio: Sentimento de Gratidão pelo privilégio de poder compartilhar e ajudar outras pessoas a encontrarem a liberdade financeira, que na minha vida foi um divisor de águas, e atrelado a esse sentimento, existe dentro de mim uma vontade imensa ajudar milhares de pessoas!

9- Existe algum segredo para o equilíbrio financeiro? 

Patricia Capitanio: O segredo da conquista do equilíbrio financeiro está na gestão que você faz com seu dinheiro, pois como sempre digo: – não importa quanta você ganha, mas sim a forma como você gasta o seu dinheiro. Vou deixar aqui 5 segredos:

  • Na hora de comprar, procure identificar se de fato necessita daquele produto, ou se não é apenas um desejo que pode ser adiado
  • Gaste sempre menos do que você ganha e faça sobrar para realização dos seus objetivos e no seu futuro.
  • Procure comprar sempre à vista e com desconto
  • Viva um degrau abaixo do seu status financeiro. Assim você vai conseguir fazer sobrar dinheiro, pode ter certeza.
  • Evite dívidas tóxicas como as do cartão de crédito e do limite de cheque especial.

10 – É fato que muitas de nossas atitudes são tomadas com base em programações mentais predefinidas, concorda? Partindo deste princípio, quais são essas programações mentais mais comuns quando falamos sobre prosperidade financeira, as quais chamamos crenças limitantes?  E como lidar com elas e mudar nosso mindest sobre o dinheiro? 

Sim, essas 5 são as principais nos dias de hoje.

“Juntar dinheiro é coisa de gente rica”

“Não dá para ter dinheiro do jeito que o país está!”

“Dinheiro não traz felicidade!”

“Preciso ter muito dinheiro para começar a investir”

“Nasci pobre, vou morrer pobre”

É preciso mudar a mentalidade sobre a sua vida financeira adotando hábitos saudáveis nesse sentido e dar passos, aos poucos, de acordo com a sua realidade.

Identifique as crenças que você está dizendo, o ideal é você parar e analisar o motivo de sempre ter acreditado naquela afirmação e entender como pode mudar seu conceito sobre ela.

Não dê ouvidos a parentes e amigos que acreditam nessas crenças, em casos assim, é não dar ouvidos quando as pessoas desacreditam das suas metas e acham que você está perdendo tempo. Acredite no que você está fazendo e siga buscando informação (sempre confiável, claro) para encontrar o seu caminho.

Substitua as crenças limitantes sobre dinheiro por frases fortalecedoras: “eu consigo juntar dinheiro de acordo com a minha realidade”; “não é porque cresci assim, que preciso continuar assim”; ou “vou economizar para alcançar meu objetivo”. Essas são afirmações simples, mas que fazem muita diferença se forem internalizadas.

11-  Patricia, fica aqui nosso agradecimento pela gentileza em nos atender e compartilhar um conteúdo tão relevante com os leitores. O espaço a seguir é seu para deixar uma mensagem a quem nos acompanhou até aqui, e mesmo para acrescentar algo.

Quero te dar parabéns por ter chegado até aqui, mais importante do que o conhecimento adquirido é coloca-lo em prática.

Não adie para cuidar das suas finanças, quanto mais tempo você demora para começar, menos tempo para desfrutar dos benefícios você terá!

Escrito por

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Quem palestrou?

Você precisa absorver muito conteúdo mas não encontra tempo para ler?

Milhares de pessoas tiveram uma experiência transformadora ampliando os limites do foco e da memória. Agora é a sua vez!

Clientes