Palestras de Sucesso entrevista Luiz Becker

1- Obrigado Luiz Becker por ceder um pouco do seu tempo para compartilhar seu rico conhecimento conosco e os leitores do blog da Palestras de Sucesso.

Como um especialista em gestão de pessoas e liderança, conta pra nós: de que maneira uma liderança pode extrair o melhor do seu time dentro da empresa?

Luiz Becker: O gestor-líder precisa ser personal manager, um líder singular. Existem momentos que nos dirigimos a todos os membros da equipe e em várias outras situações precisamos nos dedicar de forma individual. Para extrair o melhor das pessoas, o líder deverá ter tempo para observar, conversar e ouvir os integrantes de sua equipe para atuar de forma assertiva.

2- Prof. Luiz Becker: em tempos de pandemia, quais desafios você destacaria no tocante à gestão de pessoas?

Luiz Becker: Creio que o principal desafio desde o início da pandemia está atrelado a gestão emocional dos membros da equipe. Os colaboradores estão trabalhando em home office, vivenciando tempos de incertezas, instabilidade, stress e medo de serem dispensados. Diante disto, gestores(as) precisam rever suas práticas e apresentar competências vitais se quiserem ser bem-sucedidos a partir de agora. Deverá haver maior criatividade, adaptabilidade e muita inteligência emocional.

3- Muito se fala sobre como ter uma carreira de sucesso. Contudo, você é uma pessoa altamente gabaritada e com uma grande bagagem e propriedade para nos dizer: quais competências essencialmente um profissional precisa desenvolver e aprimorar para ser bem-sucedido?

Luiz Becker: Primeiramente é necessário entender que quando falo de competências essenciais não estou me referindo as competências básicas, que são definidas como sendo experiência, formação acadêmica ou conhecimento técnico. Isso tudo é importante, mas estar atento as competências essenciais, as diferenciadas, tais como ser proativo, saber trabalhar em equipe, comprometido, ter habilidades no relacionamento interpessoal, são essenciais, vitais.

4- Em relação ao papel do gestor, quais qualidades você pontuaria em alguém que almeja galgar elevados patamares na área?

Luiz Becker: Via de regra não fomos preparados para sermos gestores. Aprendemos na prática. Nos formamos como engenheiros, advogados, psicólogos, médicos e um belo dia somos convidados a assumir um cargo de gestão. A partir desse momento não estamos mais sendo cobrados ou avaliados pelo conhecimento técnico e sim por nossas habilidades e atitudes. Se tem uma habilidade profissional que as empresas sempre procuram em seus funcionários é a postura de liderança. Um líder eficaz é aquele capaz de manter a equipe unida, o trabalho fluindo e as entregas dentro do prazo. Outras qualidades são: saber se relacionar com as pessoas, se comunicar, ter visão sistêmica, e estar atento ao que se faz, afinal as pessoas estão mais atentas aos seus atos do que o que você diz.  Logo, esteja atento aos seus comportamentos.

5- O que você pode nos dizer a respeito da Liderança Servidora?

Luiz Becker: O conceito de liderança servidora está baseado na afirmativa de que liderar é servir. E assim, o líder servidor busca compreender as reais necessidades de suas equipes, no sentido de auxiliar, apoiar, ensinar, inspirar e estimular os colaboradores, para que todos possam desenvolver potenciais e talentos. A liderança servidora propicia uma gestão mais próxima e humanizada. O líder passa a se preocupar verdadeiramente com as necessidades da equipe, promovendo melhorias reais, resolvendo problemas e eliminando conflitos. Além disso, também estimula o aprimoramento e o desempenho profissional, a troca de conhecimentos, experiências e opiniões. Esse processo fortalece o time, tornando os colaboradores prontos para novas desafios.

6- Você tem uma palestra específica para o tema “Concorrência Empresarial”, algo extremamente relevante no mundo corporativo. Pensando nisso, de que forma é possível superar a concorrência no mercado atual? Há alguns macetes ou estratégias que você pode nos contar ou só em sua palestra para descobrirmos?

Luiz Becker: É claro que nas palestras ou em treinamentos corporativos eu tenho mais tempo para detalhar essa questão, mas posso adiantar alguns pontos. É fundamental que a empresa conheça o mercado que está inserida. Para isso, alguns pontos precisam ser observados, tais como:

  1. Qual é o seu negócio?
  2. Quem é seu público-alvo?
  3. Conheça seus concorrentes.
  4. Quais são seus pontos fortes e pontos fracos?
  5. Qual seu diferencial competitivo?

Não existe empresa para fazer qualquer negócio para qualquer cliente. Ter foco, conhecer sua missão, ter uma visão de futuro, identificar seus valores ou princípios, respeitar a cultura, acreditar nos colaboradores e investir na qualificação deles acaba sendo a receita de sucesso para superar os desafios e a concorrência.

7- O mundo foi obrigado a mudar “de uma hora para outra”. Você concorda com tal afirmação? E, falando em mudanças, como o profissional moderno pode lidar com um processo de mudança no cenário atual?

Luiz Becker: Não tem como não concordar com essa afirmação. Sem nos consultarem, fomos obrigados a rever nossa forma de trabalhar, nossa forma de se relacionar, nossa forma de vender, nossa forma de viver. Mudança é a palavra do dia, da década e do século e para sobreviver nesse cenário de grandes transformações, os profissionais ou todos aqueles que estão sendo inseridos no mercado de trabalho precisam ser flexíveis, adaptáveis e resilientes. Flexibilidade, adaptabilidade e resiliência são competências cada vez mais valorizadas no ambiente corporativo.

8- Analisando seu trabalho, encontramos diversas frases de altíssimo impacto, uma delas foi: ” O astral de uma empresa é o astral das pessoas que nela trabalham.” Qual dica você daria para um gestor e líder contribuir para uma boa relação de trabalho e clima dentro da organização?

Luiz Becker: Ninguém motiva ninguém. A motivação é pessoal e intransferível. Cabe ao gestor criar estímulos e construir um clima favorável para que as pessoas se sintam felizes no ambiente de trabalho. Pode parecer algo simples, mas não é. O astral ou clima organizacional precisa ser pautado pela relação de confiança entre líder e liderado e pelo respeito. Outras ações que também contribuem para um bom clima de trabalho é reconhecer o desempenho da equipe e agir com menor controle e maior flexibilidade, dando liberdade a todos de expressarem suas opiniões e participarem diretamente das suas decisões.

9- Estamos na era da mesmice, não é verdade? Sendo assim, como sair desse lugar comum que parece pairar sobre boa parte das empresas?

Luiz Becker: Sair do lugar comum é saber escolher em qual direção a empresa irá trilhar. É ter posicionamento. Lembro-me da estória de Alice no país das maravilhas, que estando perdida, encontra um gato que pergunta para onde ela vai e por estar perdida diz que não sabe para onde ir e nessa hora o gato diz que para quem não sabe para onde vai qualquer caminho serve. Vejo empresas sem saber que caminho seguir e colocando a culpa do fracasso na economia, na política e no governo. Então, o primeiro passo é ter uma visão de futuro e na sequência definir as diretrizes para que essa visão seja alcançada. A visão é construída pelas lideranças, pelos principais executivos da organização e precisam ser compartilhadas pelas pessoas, pelos colaboradores. Costumo dizer que quando todas as empresas tiverem as mesmas tecnologias, o diferencial estará nas pessoas, pois serviço não vem de máquina, vem de gente.

10- Como um líder pode dar um feedback “negativo” ao seu colaborador, sem fazer com que ele se sinta desqualificado ou diminuído?

Luiz Becker: No feedback não há delegação de responsabilidade. Se foi você quem observou o fato, você é quem deve relatar o mesmo à pessoa que provocou o acontecimento. Todo feedback deve ser autêntico. Deve conter toda a verdade, isto é, aquilo que a gente acredita que possa ser verdadeiro. Todo feedback deve conter respeito genuíno pela pessoa do outro. Deve conter amor pelo próximo. Deve-se dizer o que se sente com firmeza, mas sem agressividade. Um feedback só será construtivo se o seu conteúdo for verdadeiro e a sua intenção ou motivação for ajudar o outro.

11- Obrigado mais uma vez pela presença, e pelos seus ensinamentos. O espaço é seu!

Luiz Becker: Agradeço pela oportunidade em participar dessa entrevista e assim permitir com que as pessoas possam me conhecer um pouco mais. Existem assuntos de suma importância que o embasamento teórico e a vivência prática daquele que está se apresentando, acabam fazendo a diferença. Me considero apto e preparado para contribuir com o crescimento das pessoas e das organizações, promovendo reflexões sobre temas que estão presentes no nosso dia a dia e que somente quem trabalha ou já trabalhou e exerceu cargos executivos consegue abordar de forma eficaz.

 

 

Escrito por

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Quem palestrou?

Você precisa absorver muito conteúdo mas não encontra tempo para ler?

Milhares de pessoas tiveram uma experiência transformadora ampliando os limites do foco e da memória. Agora é a sua vez!

Clientes