Palestras de Sucesso Entrevista Isabella Barros

1- Obrigado por nos ceder um pouco do seu tempo, palestrante Isabella Barros. Você é conhecida por ser uma profissional com múltiplos talentos e expertises, com facilidade em estruturar processos e equipes, bem como em fazer pessoas tirarem as suas ideias do papel e acreditarem em si. Em um momento histórico como o que vivemos hoje, diante de uma pandemia sem precedentes, conta pra nós: como vencer o desafio de empreender em um cenário tão “árduo”, digamos assim?

Isabella Barros: Para empreender você terá que ter uma série de habilidades dentre elas podemos destacar resiliência e perseverança. Pois criou-se uma ilusão sobre empreender.  E que a partir do momento que começa a empreender as coisas ficam fáceis, o sucesso chegou. Mas o cenário não é tão fácil. São muitas batalhas, expertise, coragem e resiliência é preciso ter coragem para ter constância e constância para fazer a diferença, isso é uma das fórmulas do sucesso. Diante deste cenário tão árduo são três habilidades que vão se destacar mais: Adaptação, Resiliência e Perseverança

2- Hoje em dia, muito se fala em conceitos que até então, não tinham visibilidade, como por exemplo:  racismo, machismo, empoderamento feminino, feminismo e lugar de fala. Como você enxerga essas questões no contexto atual e de que forma você acredita que podemos evoluir como sociedade?

Isabella Barros: Lhe digo que isso já é uma evolução da sociedade, parar para discutir repensar e ter empatia. Sabemos também que isso é somente a ponta o iceberg que a mudança tem que ser estrutural e ter políticas públicas claras de igualdade e equidade. Eu acredito e vejo isso dentro das empresas, mudanças maravilhosas quando tem um plano de equidade, empodera as pessoas de se sentirem capazes de irem além. Melhora o clima organizacional e traz bastante resultados financeiros para a empresa e qualidade de vida para os funcionários. Imagine o que acontecerá se isso atingir a sociedade. 

3- Falando em empoderamento e empreendedorismo feminino, você faz parte do projeto Ela Pode. Pode comentar mais sobre o projeto e quais resultados vocês já conquistaram? Alguma história inspiradora que te chamou a atenção, fruto dessa semente? 

Isabella Barros: O projeto em si é muito inspirador, criado pelo instituto rede mulher empreendedora com sua presidente Ana fontes. ELA PODE é um programa totalmente gratuito e exclusivo para mulheres, que tem como objetivo apoiar as mulheres para conquistarem um emprego ou desenvolverem seu negócio próprio. O curso é realizado em todo o Brasil pelo Instituto Rede Mulher Empreendedora, com o apoio das multiplicadoras. Inicialmente o projeto foi apoiado pelo Google para capacitar 135mil mulheres e nesses dois anos bateu essa meta. Muitas mulheres participaram e saíram de situação de vulnerabilidade, tornando-se protagonistas da própria vida

4- No mundo dos negócios, ao seu ver, qual a importância da imagem pessoal? Ela interfere nos resultados de um negócio? 

Isabella Barros: Quando comecei a empreender achava que não influenciaria. Que minha capacidade intelectual superava a imagem. Mas com o tempo compreendi que a imagem pessoal é um conjunto:  aparência, atitudes e postura; modo de falar e conteúdo. Esse pacote de comportamento impacta diretamente nos seus resultados.

5- Sendo você uma forte referência e especialista em vendas: como planejar para vender e conquistar  o cliente?

Isabella Barros: No planejamento você precisa compreender em que momento sua empresa está e aonde que chegar. Criar metas é importante, desde que sejam realistas. Treinar os funcionários é essencial para alavancar os resultados. Conhecer bem o produto e a necessidade do cliente faz toda a diferença. Está conectada com a necessidade do cliente, assim conseguimos conquistá-lo. Pois o cliente quer resolver um problema e você como vendedor é o portador da solução. 

6- O que você pode nos contar sobre sua palestra Engajamento MAGIC – Conquistando sua equipe?

Isabella Barros: Ajudar os líderes e a equipe a compreender o que é o engajamento do colaborador.  Definido como um estado emocional, em que ele possa se sentir entusiasmado com o seu trabalho e tudo que o envolve, e como resultado, desenvolve novas habilidades pois está incluso em todos os processos a ele destinado.

O engajamento do colaborador passa, necessariamente, pelo sentir e fazer. E employee experience também trata do relacionamento entre a organização e o colaborador. E esse baseia-se em 3 contratos: BRAND CONTRACT, TRANSACTIONAL CONTRACT e PSYCHOLOGICAL CONTRACT. Um colaborador engajado se preocupa de verdade com seu trabalho. Ele não faz isso simplesmente porque é sua obrigação, ou apenas pelo salário. Quando o funcionário se importa, ele irá se esforçar espontaneamente para ir além do básico.

Em 2014, Tracy Maylett lançou o livro MAGIC: Cinco Chaves para Destravar o Poder do Engajamento. Relatou sobre 5 itens fundamentais para obter-se satisfação e um engajamento (Magic) mágico:

  •         Meaning (significação)
  •         Autonomy (autonomia)
  •         Growth (crescimento)
  •         Impact (impacto)
  •         Connection (conexão)

Essa palestra ajuda a criar essa conexão MAGIC da equipe. 

7- Um tema muito relevante e que despertou nossa atenção foi da sua palestra Afroempreendedorismo – Empoderamento. Você como afroempreendedora, pode nos contar mais sobre o conceito e como está o cenário do afroempreendedorismo?

Isabella Barros: O afroempreendedorismo diz a respeito à liderança Preta  ampliando a visibilidade, e contribuindo para o rompimento de  várias barreiras sociais estigmatizadas. É um símbolo de luta e força. Diz a respeito sobre homens e mulheres negras empreendendo e não somente para o público negro.

Além de promover o forte debate sobre a posição dos pretos no campo empresarial, gerando transformações na sociedade e na economia de todo o país. Não apenas em seu contexto social com o empoderamento da população preta , mas também em seu cunho econômico.

Esta revolução propõe a revisão do antigo pensamento e modelo social do homem branco como figura única de autoridade. Assim, aos poucos, transforma o ambiente empresarial em mais inclusivo e inovador. 

8- Sabemos que a igualdade no âmbito corporativo, em relação aos gêneros, é algo distante da nossa realidade. Basta compararmos os salários recebidos por mulheres e homens. Você como mulher empoderada, quais soluções apontaria para a promoção da Equidade de Gênero nas Empresas?

Isabella Barros: Gosto muito de acompanhar e criar ferramentas de gestão baseadas nos sete Princípios de Empoderamento das Mulheres da ONU mulheres brasileiras.

“Empoderar mulheres e promover a equidade de gênero em todas as atividades sociais e da economia são garantias para o efetivo fortalecimento das economias, o impulsionamento dos negócios, a melhoria da qualidade de vida de mulheres, homens e crianças, e para o desenvolvimento sustentável. 

  1.       estabelecer liderança corporativa sensível à igualdade de gênero, no mais alto nível.
  2.       Tratar todas as mulheres e homens de forma justa no trabalho, respeitando e apoiando os direitos humanos e a não-discriminação.
  3.       Garantir a saúde, segurança e bem-estar de todas as mulheres e homens que trabalham na empresa.
  4.       Promover educação, capacitação e desenvolvimento profissional para as mulheres.
  5.       Apoiar empreendedorismo de mulheres e promover políticas de empoderamento das mulheres através das cadeias de suprimentos e marketing.
  6.       Promover a igualdade de gênero através de iniciativas voltadas à comunidade e ao ativismo social.
  7.       Medir, documentar e publicar os progressos da empresa na promoção da igualdade de gênero.”

9-  É notório, o fato de que a diversidade traz resultados positivos e engajamento, melhorando o clima organizacional. Quais outros benefícios você destaca em relação ao fato de se promover a cultura da diversidade no mundo empresarial? 

Isabella Barros: A diversidade promove o encontro de pontos de vista, referências e backgrounds distintos. E o encontro dos diferentes promove naturalmente a criatividade e a inovação — consequentemente, a produtividade e a lucratividade.

10 – É comum que todos nós tenhamos nossas referências e pessoas que nos inspiram. Você contou pra gente que tem como inspiração, nomes como Ana Fontes, Viola Davis, Aretha Franklin, Oprah Winfrey, Taís Araújo ,Surama Jurdi, Luiza Trajano , Djamila Ribeiro e  Leandro Karnal. Quais as principais lições que cada um desses nomes trouxeram para você, tanto na esfera profissional quanto pessoal?

Isabella Barros: São tantos ensinamentos, mas podemos destacar que aprendi que a força e a resistência da mulher negra é marcante na viola Davis, Aretha, Oprah , Djamila. A Taís consigo destacar que a posição que ela está hoje empodera outras mulheres e torna real a nossa capacidade. Em geral, o professor Leandro Karnal me deixou como ensinamento sempre estudar, não parar. O empreender social da Ana fontes faz a gente pensar no próximo com muito mais empatia. Agora destaca o empreender da Luiza Trajano que está sempre à frente da sociedade e mostrando que isso sim traz resultados para empresa. E a Surama Jurdi fez eu me apaixonar por palestrar, pois assisti a palestra dela e achei muito legal a conexão emocional que ela criou com a plateia e fez o pessoal se mover.  Claro que existem várias outras inclusive pessoas próximas a mim que fizeram a diferença em minha vida e ensinaram lições que fizeram parte do meu aprendizado.  

11- Muitas pessoas se “prendem” a um emprego que odeiam, sendo que se sentem inclinadas a mudar de ares e área. Outras, seguem fazendo a mesma coisa o resto da vida, sentindo-se estagnadas. Você tem uma história inspiradora sobre mudança de carreira, não é mesmo? Poderia falar um pouco sobre sua trajetória profissional, a transição de carreira e dar dicas para quem sente que chegou a hora de mudar, mas falta coragem para sair do “comodismo”, digamos assim?

Isabella Barros: Sempre brinco com meus amigos que o comodismo não te deixa evoluir. Se você está confortável onde está, a tendência é ficar ali. O cérebro busca ficar em situações confortáveis. Eu me vi nesta situação e quando percebi quis fazer algo para que pudesse evoluir. Vou lhe dizer que eu pensava sim em pedir demissão, porém não fiz. E quando fiz o curso de Coach, criei a coragem que faltava. Meu maior medo naquele momento era não conseguir sobreviver financeiramente. Foi o que me segurou por muito tempo. Mas eu comecei a identificar que aquele lugar não era para mim e precisava buscar meu caminho. Assim fiz, pedi demissão sem saber o próximo passo.

12- Isabella, muito grato pela sua gentileza em nos atender, e claro, pelo seu compartilhamento de ideias. O espaço é todo seu para acrescentar algo que não foi dito e para deixar um recado para os leitores e leitoras do blog. Gratidão mais uma vez! 

Isabella Barros: Esteja sempre disposto a aprender e a despertar a mentalidade do desenvolvimento contínuo. O mundo evolui muito rápido e você ou sua empresa não pode ficar para trás, senão é esquecida.  

Escrito por

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Quem palestrou?

Você precisa absorver muito conteúdo mas não encontra tempo para ler?

Milhares de pessoas tiveram uma experiência transformadora ampliando os limites do foco e da memória. Agora é a sua vez!

Clientes