Palestras de Sucesso Entrevista Fabiano Azevedo

1-Fabiano Azevedo: antes de mais nada, é uma grande honra estarmos diante de um profissional de tão elevado nível. Não é a tôa que você  é um fenômeno no mundo corporativo, sendo frequentemente requisitado para eventos e empresas nos 4 cantos do Brasil. Conta pra nós: você que é uma pessoa que agrega na vida profissional de tantas outras pessoas, quando você percebeu que tinha encontrado o seu propósito e qual a sensação de ser alguém que faz a diferença? 

Primeiro eu quero agradecer pelas palavras, fico muito feliz em saber dessa percepção de vocês.

Eu sempre quis ser um fator de soma na vida das pessoas e de alguma forma contribuir para gerar prosperidade e felicidade para a vida delas.

Durante o início da minha carreira como empresário contábil, sou CEO e co-founder da Tática Gestão Contábil, eu precisei entregar muita energia e por isso, deixei alguns sonhos adormecidos.

São sacrifícios que precisamos enfrentar em determinados momentos. Mas dentro desse meu legado, eu já contribuía muito para a evolução das pessoas, por meio do ambiente de negócios, com a minha empresa de contabilidade, a Tática Gestão Contábil e também por fazer parte do quadro societário de outras empresas.

Em 2018, com a minha empresa contábil estruturada, resolvi resgatar o sonho de ser palestrante e conselheiro de negócios. Foi nessa entrega que o propósito se potencializou e eu consegui ver, de forma mais tangível, a diferença que eu levo para a vida das pessoas.

2- A gestão é um dos fatores mais importantes para que uma empresa prospere no mercado. No entanto, é onde nota-se também uma das maiores dores no mundo empreendedor. Ao seu ver: quais são as maiores barreiras e desafios encontradas na gestão de um negócio e quais as melhores estratégias para lidar com esses desafios e ser bem-sucedido nessa empreitada?

O que acontece é que muitas vezes os empresários estão focados em vender produtos ou prestar os serviços, mas não tem estratégias nem sabem como tê-las.

A gestão envolve tudo, desde a base. É a gestão que direciona todo o processo e a forma com que uma empresa vai conseguir alcançar os seus objetivos. O mercado é muito competitivo e não dá para apenas colocar um produto em uma prateleira ou dizer que presta um serviço, atualmente isso não é suficiente.

Existe uma cadeia de estratégias e informações que vão determinar as vendas, o crescimento e a qualidade dos resultados. Desde a cultura da empresa, dos valores inegociáveis, do modus operandi, o perfil de liderança, construção de governança, análise de skills, implantação de processos, engajamento de pessoas e estruturação do marketing, até a máquina de vendas e outras estratégias. Tudo precisa estar alinhado e bem definido.

Eu diria que a maior barreira é despertar nos empresários a percepção de que a gestão é fundamental para o negócio dele, que é ela que vai determinar o crescimento da empresa e uma vida duradoura.

A melhor estratégia para isso é ter um consultor de gestão, conselheiro, e uma excelente contabilidade para que as soluções e estratégias sejam criadas e baseadas em dados e visão.

3- Você desenvolveu o método COPPS (Cultura Organizacional, Pessoas, Processos e Sistemas). Conta pra gente quais resultados já alcançou com essa metodologia, tanto em seus negócios quanto em demais empresas que você tenha atendido. 

O método COPPS foi criado e é resultado de uma história muito forte, a minha história.

Eu comecei do zero a minha empresa de contabilidade, em um tempo sem a rede social para marketing e essa fonte inesgotável de conhecimento que atualmente está disponível na internet, e não foi fácil. 

Foi analisando os erros e os acertos da minha empresa contábil de sucesso que eu identifiquei quais as premissas são fundamentais para a construção de um negócio forte. São 14 anos de experiência que eu tenho em uma bagagem para compartilhar com diversos empresários. 

Além disso, hoje eu faço parte do comitê de gestão de algumas empresas, inclusive da Klaus Fiscal, onde estamos conseguindo um crescimento considerável, de forma acelerada. 

4- Voltando à Gestão de Negócios, o que são processos e qual a importância deles para o desempenho da empresa e da produtividade das pessoas que compõem o time? 

Os processos são um conjunto ordenado de procedimentos e regras para a execução de tarefas. 

É por meio desses processos que a empresa vai nortear as pessoas que fazem parte da equipe para que a entrega tenha qualidade, sem desperdício de tempo, perda de performance e muitas outras questões que impactam a produtividade e os resultados.

5- Há uma frase que diz:

“Se a estratégia representa os tijolos, a cultura organizacional sem dúvida é a argamassa que mantém as paredes sólidas.”

Você concorda com essa visão? Qual a importância da cultura organizacional para que um negócio possa, de fato, evoluir e escalar voos mais altos? 

A cultura organizacional é o que de fato manda no negócio e sustenta o dia a dia. É a cultura que determina quais os talentos que serão atraídos, quais devem compor o time, como esses talentos vão executar os processos e como esses processos devem ser criados.

A cultura é o jeito de ser de uma empresa e a liderança precisa estar totalmente coerente com esse discurso. É a cultura que fiscaliza se as regras estão sendo cumpridas quando ninguém está fiscalizando. Tem alguma dúvida?

Consulta a cultura. É a cultura que inclusive determina a forma como se deve engajar o time, reter os talentos e conquistar os clientes. A cultura determina até o tom de voz de uma empresa.

Uma empresa com cultura intencional bem definida tem mais chances de crescer e escalar no mercado porque tem regras estabelecidas e uma engrenagem trabalhando perfeitamente.

6- Você é uma das grandes referências no Brasil no quesito contabilidade. Quando você percebeu que trilharia uma trajetória tão bem-sucedida na área? E, aproveitando a oportunidade, uma questão que muitos empresários ou empresárias contábeis nutrem e que certamente você tem uma boa resposta: como fazer com que a  empresa tenha mais lucratividade e alta performance?

Eu sou muito focado, disciplinado e corajoso, acho que isso me ajudou muito. Eu costumo correr atrás de tudo que eu sonho e sei que vai me fazer feliz. Mas costumo fazer isso de forma muito consistente e me aprofundando para fazer na direção que tem sentido para mim. Eu acredito que esse seja o segredo. 

Eu faço o que eu amo fazer. Eu sou um contador que ama gestão. Eu tenho um time operacional muito capaz para executar o trabalho contábil da melhor forma possível. A governança está estruturada e todos os heads de cada setor sabem onde queremos chegar. A comunicação é bem transparente. 

E o segredo é esse: Para que uma empresa tenha mais lucratividade e alta performance é necessário que o gestor tenha paixão pelo que faz e seja estratégico. Que projete e crie estratégias para que o projeto seja executado. Que a ideia não fique apenas no papel.

Que tenha um modus operandi integrado com senso de urgência porque o mercado está cada vez mais veloz. Que valorize os dados e que entenda a importância da complementariedade para o seu negócio. 

7- Quais são os primeiros passos para construir a governança de uma empresa contábil, Fabiano? 

Análise de skills. As pessoas devem ocupar territórios onde elas saibam o que devem fazer. Não dá para colocar em um setor de onboarding ou CS uma pessoa que não tem habilidade de comunicação.

O CEO de uma empresa precisa ser estratégico, ter paixão pelo negócio, visão, ter habilidade com pessoas e entender que sua dedicação no negócio deverá ser intensa e verdadeira. As pessoas devem desempenhar papéis que elas tenham habilidades, isso vai reforçar e validar para que elas queiram entregar cada vez mais, da melhor forma possível.

8- Muitas empresas, não apenas contábeis, mas de diferentes segmentos, encontram como percalço para seu desenvolvimento, o fato de contarem com lideranças que centralizam as ações e tarefas. Dessa forma, travam sua evolução, criando ainda uma série de problemas, em um efeito bola de neve. Neste caso, a  liderança descentralizadora é a solução? Como colocá-la em prática no negócio?

Descentralizar é autogerenciar e conseguir escalar um negócio com os melhores talentos. 

Líderes centralizadores travam processos e desengajam pessoas. 

Para descentralizar o líder precisa inicialmente criar a cultura da sua empresa e construir um manual de regras baseadas nessa cultura.

Além disso, criar os processos, onboardings e outras estratégias vai permitir uma descentralização segura. Porém, é importante permitir que os talentos também participem além do operacional para que não se sintam robôs ou colaboradores sem poder de participação e crescimento.

9- Um fato recorrente em muitos mercados é a questão da guerra pelo menor preço. Como um empreendedor deve agir para que os clientes percebam o valor agregado aos produtos e serviços oferecidos e não se tornar um refém da batalha do preço mais baixo? 

Geração de valor percebido. Para isso é importante entender a persona do cliente, qual a dor, os desejos e onde encontrá-lo. Não adianta viver dando tiro de canhão para vender ou prestar os serviços. 

10- Quais os benefícios de ter uma empresa segmentada? E quais os riscos de investir nessa estratégia?

Ter uma empresa segmentada faz com que você seja a maior autoridade no assunto e consiga ter uma precificação interessante.

Porém, quando você segmenta demais, dependendo do nicho, você corre o risco de ficar refém de qualquer mudança de mercado ou qualquer crise no setor. Isso acontece muito com empresas de contabilidade.

Por exemplo: A empresa X segmentou em hotelaria e só atende esse nicho, mas veio a pandemia e todos os hotéis fecharam, inclusive os que trabalham com turismo. E agora, como fica a empresa de contabilidade?

11- Fale pros leitores sobre o seu PodCast “Papo de quê”. Como surgiu a ideia e qual retorno você obteve com esse trabalho tão bacana? 

O Podcast Papo de Quê surgiu da necessidade de entregar conteúdo para as pessoas por meio de um bate papo leve e descontraído, mas de muito valor.

São percepções sobre os temas de empreendedorismo, contabilidade, tecnologia e inovação contadas por vários pontos de vistas que se complementam. São pessoas com cases de sucesso contando e compartilhando conteúdo de muito valor. É incrível.

O retorno veio muuuuito antes do que eu esperava. Eu acredito que por conta da diversidade e da leveza do programa. O podcast tem quadros interativos, outras pessoas participando por meio de vídeos. É muito diferente.

12- Fabiano, gratidão por toda sua atenção e gentileza, e por essa conversa tão enriquecedora. O espaço a seguir é seu para deixar um recado para os leitores.

Eu que agradeço a gentileza e atenção!

O que eu quero deixar de recado para os empresários e tb para aquelas pessoas que querem empreender, é que consumam conteúdos de qualidade, de pessoas que tenham cases de sucesso, bagagem e histórias que respaldem o que elas contam.

Estudem, coletem as informações, vejam o que faz sentido para o negócio e aplique. 

Além disso, se apaixonem diariamente pelo negócio. Sentir paixão pelo que fazemos é um dos combustíveis mais eficientes para que a empresa tenha uma continuidade operacional de sucesso.

 

Escrito por

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Quem palestrou?

Você precisa absorver muito conteúdo mas não encontra tempo para ler?

Milhares de pessoas tiveram uma experiência transformadora ampliando os limites do foco e da memória. Agora é a sua vez!

Clientes