Palestras de Sucesso entrevista Dr. Staak

1- Dr. Staak, estamos extremamente felizes em tê-lo no time da Palestras de Sucesso! Um dos temas que você aborda nos conteúdos que compartilha é o da ética médica na prescrição de esteróides. Você, como um  conceituado Médico, com foco na área de medicina preventiva e utilização de hormônios, reposição hormonal e fármacos de performance, o que pode nos dizer a respeito? 

Dr. Staak: Existem atualmente muitos profissionais que apenas querem “vender”. É óbvio que como em qualquer profissão, na medicina o profissional deve ser remunerado de forma justa e como julgar melhor. O problema é a forma como isso tem sido feito em alguns casos, com vendas de procedimentos e medicamentos sem indicação clínica, apenas visando o lucro. Dentro do fitness e da área relacionada à performance, as pessoas que procuram resultados estão dispostas a muita coisa e a investir alto para atingir seus resultados. E há profissionais que se aproveitam dessa situação. Eu remo contra essa maré, e procuro fazer tudo o que faço e tomar todas as condutas de forma muito bem embasada cientificamente.

2- Vimos que você é bem engajado nas redes sociais, sendo que no Instragram você tem a impressionante marca de 131 mil seguidores. Como você se sente, sendo uma referência em prática física, saúde e bem-estar, e mesmo um modelo a seguir para tantas pessoas?

Dr. Staak: Acredito que o fato de eu mostrar muito do que faço e não ser um mero personagem de redes sociais é o que me dá mais credibilidade para falar o que falo e acabar sendo seguido, de certa forma, como exemplo. É extremamente gratificante poder mostrar minhas condutas e meu dia a dia e observar que isso é seguido por muitas outras pessoas, mesmo fora do meu consultório.

3-  Qual a diferença da TPC para homens e mulheres? 

Dr. Staak: em homens, quando é feita a utilização de hormônios para fins de performance, o organismo interrompe a produção hormonal natural. Ao término do tratamento, é necessário que seja retomada essa produção hormonal natural, e quanto antes isso ocorrer, menor o impacto negativo ao organismo. Isso é o conceito e o objetivo da Terapia Pós-Ciclo, reestabelecer a produção hormonal natural e evitar um estado de deficiência hormonal. Em mulheres, o mecanismo é diferente, e não há supressão dessa produção hormonal (quando as condutas são bem feitas, obviamente), e, portanto, não há necessidade de TPC em mulheres.

4- Quais os perigos de se procurar resultados rápidos em relação à prática física, musculação, em ter aquele shape definido, utilizando-se de determinados “atalhos” em médio e longo prazo? 

Dr. Staak: as pessoas muitas vezes enxergam nos fármacos a solução para seus problemas. Desejam algo que possa ser ingerido a fim de não precisar fazer nenhum esforço. Isso pega muita gente de surpresa, uma vez que condutas medicamentosas incorreta, ou mesmo a automedicação, trazem diversos riscos à saúde. Conforme citado acima, temos a supressão da produção hormonal, há aumento do risco cardiovascular, piora do perfil de colesterol, aumento do risco de trombose, entre outros riscos associados à saúde. Uma parte desses riscos são inerentes aos hormônios, e o acompanhamento adequado pode minimizar estes riscos; outra parte, porém, é mais relacionada às dosagens inadequadas e à combinação de fármacos de forma indevida, além do tempo prolongado de uso.

5- Conte pra nós sobre o método que você desenvolveu, denominado Projeto Staak Health Pass.

Dr. Staak: atuar em saúde preventiva é algo complicado e que não pode ser feito apenas com a medicina. A nutrição é um pilar fundamental quando pensamos em longevidade, saúde, mudanças estéticas ou melhoria de desempenho. Nesse sentido, em 2017, iniciei o trabalho em conjunto com meu sócio e nutricionista, Olegário João da Silva Filho. Naquela época, tínhamos 2 consultórios e alguns pacientes eram atendidos por mim e por ele. Como os resultados que obtínhamos em conjunto era muito superior, fizemos uma migração da forma de atendimento e passamos a atender nossos pacientes de forma simultânea. Criamos uma  metodologia própria pra isso, onde o paciente passa por consulta conosco, ao mesmo tempo, e tem sua conduta médica e nutricional elaborada na hora. Fazemos uma longa coleta de informações, exame físico, avaliações físicas e entregamos, baseados em métricas e em evidência, as melhores condutas de forma individualizada para cada pessoa que nos procura. Temos ainda alguns treinadores parceiros aos quais indicamos nossos pacientes para acompanhamento relacionado à periodização de treinamento. É um trabalho multidisciplinar e muito bem integrado, que melhora nossos índices de êxito ao buscar atingir os objetivos que nossos pacientes procuram, lado a lado com cada um deles.

6-  Promover a estética tão buscada pelas pessoas, como uma consequência da saúde, é possível? De que forma? 

Dr. Staak: o que eu não vejo mais como possível é entregar um resultado estético em detrimento à saúde. É muito fácil fazer alguém perder peso na balança, como forma de entregar algum resultado. Nós lidamos com pacientes saudáveis e doentes, com diabéticos, hipertensos, obesos, pacientes com câncer ou histórico de câncer, entre outros, e buscamos sempre, em primeiro lugar, a melhoria de saúde e de qualidade de vida. Assim, atingimos um melhor controle dessas doenças, e até mesmo reversão de algumas delas, entregando uma qualidade de vida muito melhor aos pacientes. A melhora de disposição experimentada faz cada um deles querer e buscar mais, e isso resulta, quase que em unanimidade, a melhoria da estética e da composição corporal. Não há atalhos e, atualmente, não enxergo outra forma de fazer que não seja essa.

7- Uma de suas referências, Paulo Muzy, diz:”O que eu sou é resultado daquilo que faço repetidamente. Excelência não é um ato. É um hábito”. Você concorda com essa afirmação? Quais as maiores dificuldades que você percebe em seu público, em adotar hábitos que as levem ao objetivo desejado, seja melhorar a performance (no caso de atletas), seja em relação a estética? 

Dr. Staak:  Concordo sim. O que observo é que muitas pessoas querem o resultado, querem atingir o objetivo, mas não querem fazer o que precisa ser feito para chegar até lá. Vivemos em uma sociedade extremamente acelerada hoje e que exige resultados de todos os lados. Há uma auto cobrança muito grande com isso, e além disso, muita gente acaba utilizando da correria do dia a dia como desculpa para não fazer o que é necessário. Eu acordo às 5h da manhã para poder treinar, mas tem quem prefira dormir um pouco mais e não praticar atividade física. São escolhas de cada um. Algumas levam o sujeito mais próximo dos seus objetivos; outras o afastam cada vez mais. As maiores dificuldades são os impedimentos que a própria pessoa assume para si. Esperar o momento certo para começar é um erro. Comece hoje. Dentro de 6 meses você agradecerá a si mesmo ter começado agora.

8- Em um cenário pandêmico ao qual estamos inseridos, muito se fala a respeito da prática física como uma forma de fortalecer a imunidade. Qual seria sua recomendação para aquelas pessoas sedentárias que gostariam de iniciar em algum esporte, fazer uma academia, treinar musculação, por exemplo? 

Dr. Staak: procure bons profissionais para ter ao lado. Um bom treinador, um bom nutricionista são essenciais e, se possível, um médico nesse “pacote” pode ser de grande valia. Muita gente não faz isso porque acha que o custo é alto. Mas de uma coisa eu tenho certeza: tratar a doença é muito mais caro que buscar a saúde de forma preventiva.

9- De que maneira se faz o uso de forma responsável,  de esteroides anabolizantes?  Quais os benefícios?

Dr. Staak: existem estudos muito bem desenhados da utilização de fármacos esteroides anabolizantes para diversas condições clínicas! Da mesma forma, também existem estudos com a utilização em doses mais elevadas por pessoas saudáveis. E com segurança. Acredito que a forma responsável seja fazê-lo com acompanhamento médico adequado. Médico este que deva, pelo menos, conhecer esse tipo de fármaco, seus riscos, efeitos adversos e como saber lidar com eles, caso ocorram. Com a adequada indicação clínica, os benefícios superam os riscos. Benefícios estes que vão desde a melhora da massa muscular, redução da gordura corporal, até mesmo benefícios de disposição do dia a dia, cognição, melhora da saúde óssea, entre outros.

10- Como surgiu a live do cachimbo? 

Dr. Staak: surgiu a partir da ideia de querer fazer algo diferente do que era feito habitualmente. Um cachimbo leva em torno de 40 minutos para ser degustado por completo, período interessante e adequado para uma live interativa. Assim eu uni as 2 coisas, o momento de relaxar com um cachimbo e tirar dúvidas dos meus seguidores ao vivo pelas redes sociais.

11- Valeu demais, grande Staak! Obrigado pelo bate papo, o espaço a seguir é seu para deixar o recado que quiser! 

Dr. Staak: eu quem agradeço a oportunidade. Tenho uma busca incessante e incansável por conhecimento e de como posso fazer para entregar isso da melhor forma para meus pacientes e meus seguidores. Estou hoje muito mais longe do que imaginava que estaria, mas tenho plena convicção de que ainda falta muito para chegar onde posso. Acredito num trabalho preventivo e individualizado, que é o que executo e pratico no meu dia a dia, e sempre lutarei para mostrar isso ao maior número de pessoas possíveis, para que elas possam seguir o mesmo caminho e, de alguma forma, melhorar sua qualidade de vida e ter mais longevidade.

Escrito por

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Quem palestrou?

Você precisa absorver muito conteúdo mas não encontra tempo para ler?

Milhares de pessoas tiveram uma experiência transformadora ampliando os limites do foco e da memória. Agora é a sua vez!

Clientes