Medicina Veterinária Sistêmica- Por Gabriel Titan

A medicina veterinária evoluiu muito, desde a época em que me formei. Com a prática diária na clínica, comecei a notar que o que parecia uma coincidência, na verdade era muito mais do que havia aprendido na faculdade.

Notava que os animais criavam uma espécie de elo de afetividade e posteriormente descobri que de energia também com aquele da qual ele escolhia como tutor, por isso que muitos pets apresentavam as mesmas doenças e personalidade do seu escolhido de caminhada.

Com esse olhar diferenciado, surge em mim a necessidade de estudar os motivos e ver  minha profissão de forma sistêmica. Neste momento em que vivemos está sendo mais conhecida, difundida e procurada pelos profissionais e tutores. Muitos dos meus paradigmas foram mudados e hoje busco tratar tanto o animal não humano como o animal humano.

Um maior conhecimento sobre as leis da natureza e a física quântica fez com que terapias fossem revistas e trazidas para a veterinária. Hoje uma grande quantidade de profissionais, unem os tratamentos terapêuticos tradicionais à uma terapia complementar e podemos citar dentre elas: Reiki, cromoterapia, acupuntura, florais, homeopatia e muitos mais. É importante salientar que o tutor jamais deve abandonar o tratamento tradicional e tratar seu pet apenas com terapias alternativas, o recomendável é sempre tratar concomitante com a terapia tradicional.

Quando o profissional associa essas duas vertentes o tratamento é mais eficiente, pois os mesmos não questionam a efetividade e efeito das substâncias e técnicas, estão sempre receptivos. Por afinidade os pets se conectam muito com as energias de seus tutores e a partir disso, acabam por absorver suas energias mais deletérias, adoecendo assim.

Muitas vezes precisamos vigiar a qualidade dos nossos pensamentos, pois se forem ruins, fazem com que essa energia seja emanada e os pets e plantas as absorvem, por estarem em um padrão mais elevado de vibração. Tanto o homem como o pet são animados por um corpo energético, conhecido como Biosoma, na medicina; Prana, no Hinduísmo; Alma ou espírito, segundo as religiões e assim por diante. Por essa razão, canais de energias entre os dois corpos, se conectam por afinidade e com isso os animais se tornam esponjas energéticas.

Acreditar que o animal não tenha alma, é o mesmo que acreditar que o homem não tenha, pois todos somos do mesmo reino, o animal. Deus criou apenas os reinos: Animal, vegetal e mineral. Mas claro que existem diferenças pela complexidade do ser, mas não devemos nunca subestimar essa essência que anima o corpo físico do pet. Em alguns sentidos, os animais, tem uma potencialidade maior que o ser humano. Venham descobrir comigo quais são.

“ Uma grande parte das doenças dos pets, estão ligadas diretamente ao desequilíbrio do seu tutor” – Gabriel Titan

Escrito por

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Quem palestrou?

Você precisa absorver muito conteúdo mas não encontra tempo para ler?

Milhares de pessoas tiveram uma experiência transformadora ampliando os limites do foco e da memória. Agora é a sua vez!

Clientes