Como a Neurociência pode ajudar no desempenho das equipes nas empresas?- Por Prof. Rogério Castilho

Por ser um especialista na área, outro dia fui questionado sobre como a Neurociência pode ajudar no desempenho das equipes nas empresas.

Antes de comentar e responder sobre o tema, você já parou para pensar na importância de identificarmos os perfis de cada membro nas equipes, dentro das empresas? Suas habilidades, características, aptidões, tudo deve ser levado em conta quando estamos em busca de melhorar o desempenho do grupo

Um dos grandes equívocos no mundo corporativo, é o uso de “peças” que simplesmente não se encaixam em determinado espaço. 

A Neurociência pode ser a ferramenta capaz de encontrar a peça-chave para que a engrenagem do seu time não “enrosque”.

Quer saber como? Vem comigo que te conto a seguir! 

Uso da Neurociência no mundo corporativo: cada um no seu quadrado

O que é uma empresa, se não a soma de pessoas diversas, cada uma com suas qualidades, defeitos, habilidades, visão de mundo?

Eu costumo dizer que :

“Cada pessoa é única e toda empresa é um conjunto de pessoas. É como se uma organização fosse o planeta Terra, seus departamentos os países e seus colaboradores a população mundial.” 

Partindo deste princípio, um país não é igual ao outro, pois tem sua própria história, costumes e hábitos, assim como cada pessoa que nele habita.

Sendo assim, quando pensamos na Neurociência focada no comportamento humano, temos a oportunidade de:

  • Identificar os perfis;
  • Conhecer as características;
  • Tomar conhecimento da habilidades de cada indivíduo ou grupo.

Ao mapear esses pontos, é possível compreender como os membros da equipe, de fato, funcionam.

Com isso, facilita-se a alocação de talentos. Cada um é posicionado no espaço/posição em que pode render mais. 

Até fiz uma comparação na entrevista que dei aqui mesmo no site, tratando exatamente sobre este tema:

“Se um sujeito tem 2 metros de altura, não deve investir na carreira de jóquei, porque vai arrastar os pés no chão mesmo montado num cavalo.

E outro que tem 1,50 cm deve desistir de jogar basquete sob o risco de confundir a cabeça dele com a bola.” 

Sendo assim, a lição que fica é que no ambiente corporativo é que é preciso encontrar a posição ideal de cada colaborador. Contudo, se trata de algo um tanto quanto delicado, na medida em que não se trata de condições físicas (caso da altura citada acima na comparação), mas sim, características psicológicas. 

Contratar uma palestra com foco na Neurociência pode ser a solução que sua empresa tanto procura para dar um upgrade no trabalho em equipe. Pense nisso e até a próxima!

As palestras do Prof. Rogério Castilho revolucionam o trabalho em equipe em sua empresa 

Desde que Prof. Rogério Castilho começou sua vida profissional, ele superou muitos desafios. Em suas palestras, ele mostra o que tem que ser feito para vencer os obstáculos. Visite o perfil do palestrante, clique aqui agora mesmo e conheça seus diferenciais.

Escrito por

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Quem palestrou?

Você precisa absorver muito conteúdo mas não encontra tempo para ler?

Milhares de pessoas tiveram uma experiência transformadora ampliando os limites do foco e da memória. Agora é a sua vez!

Clientes